X

Registro de empregados descomplicado: passo a passo completo

Por - 15 de outubro de 2018
registro de empregados
A área trabalhista é uma das que mais exigem atenção do gestor. Isso acontece devido a estar diretamente ligada à motivação dos funcionários ou por ser uma área que é alvo frequente de agentes fiscalizadores. Nesse contexto, o registro de empregados, dependendo da maneira como é feito, pode se tornar uma questão sensível e trazer vulnerabilidades para o seu negócio. Então, tão importante quanto selecionar a pessoa adequada ao cargo proposto são os processos de registro do novo funcionário. É sobre ele que iremos falar nas próximas linhas.

Por que registrar o empregado?

Registrar o empregado é bom para o seu negócio, para o trabalhador e para toda a sociedade. Ao fazê-lo, você impede que sua empresa seja um alvo fácil de agentes governamentais, correndo o risco de ter que fazer desembolsos desnecessários com multas e sofrer ações judiciais trabalhistas que possam resultar no pagamento de indenizações. Já o empregado registrado tem seus direitos garantidos. Isso impacta diretamente na produtividade do indivíduo, pois ele se percebe respeitado sua empresa e amparado, em casos de imprevistos ou demissão, pela contribuição com o INSS. O registro de empregados também ajuda o funcionário a se preparar para sua aposentadoria. Registrar seus empregados também ajuda a fortalecer as leis do país e permite que haja mais destinação de recursos para melhorias sociais, por meio do recolhimento de impostos e contribuições. Pensando nisso, relacionamos alguns pontos para os quais sua empresa deve se atentar ao registrar seus funcionários.

1- Tenha cuidado com a documentação necessária para o registro do empregado

Para proceder ao registro do funcionário, é necessário possuir algumas informações, as quais também serão usadas para repassar aos órgãos públicos. É importante solicitar os seguintes documentos: – Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS): deverá ser devolvida ao trabalhador, no máximo, em 48 horas; – Comprovante de residência; – Registro Geral (RG); – Comprovante de Pessoa Física (CPF); – Título de Eleitor; – Certificado de Reservista ou prova de alistamento militar (para homens). Existem alguns documentos que podem variar de acordo com a vaga. Alguns deles são: – Documentos emitidos por entidades de classes (CRC, OAB e CRM); – Certidão de Casamento; – Certidão de nascimento dos filhos menores de 14 anos (para efeito de salário família). Para efeito de registro, o tempo de posse desses documentos não devem exceder o prazo de 5 dias. Também é necessário realizar o exame de admissão antes de efetivar a contratação. Ele indicará se o funcionário está com saúde apta para a função que será exercida.

2- Guarde as informações do registro de empregados pelo período certo

Sobre o registro de empregados, outro aspecto importante é relacionado ao tempo de guarda dos documentos. Os prazos sobre o arquivamento de informações estão pulverizados em várias leis diferentes. Esse assunto fica mais complicado ao passo que se percebe que o registro de empregados envolve aspectos da área trabalhista e previdenciária. Mas, de regra geral, a maioria dos documentos precisam ser arquivados por até 10 anos. Porém, existem algumas exceções, como aqueles relacionados ao salário família, que precisam ser mantidos por 20 anos, e a GFIP, que precisa ser guardada por até 30 anos. Conversar com um contador é importante para evitar guardar documentos desnecessariamente ou eliminar de forma indevida aqueles que podem ser cobrados em fiscalizações ou em demandas judiciais.

3- Leve em consideração as mudanças trazidas pelo eSocial ao fazer o registro de empregados

Se antes o registro de empregados poderia ser deixado para ser feito no início do próximo mês, com data retroativa e junto com o fechamento mensal, o eSocial trouxe uma nova realidade para as empresas. A partir de agora, elas deverão enviar a declaração com informações sobre a admissão do novo funcionário com até um dia de antecedência. Dessa maneira, é fundamental que se tenha muita atenção quanto aos prazos para o envio dessas informações junto ao eSocial. Além disso, é necessário o envio de dados detalhados sobre o novo funcionário, tais como: – Documentos de identificação; – Escolaridade; – Informações bancárias; – Deficiências; – Dependentes; – Informações sobre o tipo de vínculo empregatício; – Remuneração e periodicidade em que o pagamento será feito; – Jornada de trabalho, função e local de trabalho. É imprescindível que os seus processos contemplem as mudanças trazidas com o eSocial. Perceba que o não envio de informações deixa a empresa vulnerável a sanções.

4- Evite erros ao fazer o registro de empregados

Embora admitir funcionários seja uma prática corriqueira em muitas empresas, é fácil se deparar com problemas que podem ser facilmente evitados. Considerando esta premissa, relacionamos abaixo alguns dos erros mais frequentes dos quais seu empreendimento deve se precaver: – Não coletar as informações corretas; – Registrar dados errados do funcionário; – Reter a carteira de trabalho por período maior do que o devido; – Não adequar as rotinas de contratação ao eSocial; – Não deixar claro para o empregado quais documentos e informações deverão ser enviadas à empresa; – Registrar dados incorretos na carteira de trabalho ou rasurá-la; – Não deixar explícito aos funcionários os seus direitos (por exemplo, os constantes no holerite, tais como periculosidade, horas extras, insalubridade e o adicional noturno) e deveres (jornada de trabalho, períodos de descanso, tipo de vínculo empregatício, dentre outros). Lembre-se de que esses são apenas alguns dos aspectos que devem ser levados em consideração. Logo, dependendo do tamanho da sua empresa e da rotatividade dos funcionários, essa lista poderá ser bem mais extensa. Uma ótima estratégia é realizar um checklist, relacionando os principais pontos que devem ser considerados ao contratar novos funcionários. O registro de empregados, embora simples, requer atenção quanto às informações que devem ser coletadas. Realizá-lo da maneira correta não é apenas uma obrigação da empresa, mas também uma maneira de motivar seus trabalhadores e torná-los mais produtivos e satisfeitos com sua atividade, sendo um exercício da cidadania. Ao realizar um processo adequado de registro de empregados — principalmente, com a ajuda do seu contador, você poderá ajudar a evitar situações embaraçosas e, consequentemente, sanções desnecessárias. Converse agora mesmo com quem entende, otimize os processos da sua empresa e esteja preparado para o sucesso! A Express Contabilidade está à disposição para ajudar sua empresa a se manter em dia com as obrigações contábeis.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *